Ovelha que recebeu gene de medusa nasce fluorescente no Uruguai

Um experimento de cientistas uruguaios resultou no nascimento de uma ovelha fluorescente. O animal geneticamente modificado, que recebeu genes de uma medusa, é o primeiro do tipo na América Latina.

A ovelha nasceu no dia 12 de outubro de 2012 e se desenvolveu novamente, sem mostrar diferenças em relação a ovelhas não transgênicas, afirmou Alejo Menchaca, presidente do Instituto de Reprodução Animal do Uruguai (IRAUy), que fez o experimento em parceria com o Instituto Pasteur de Montevidéu.

A ovelha fica fluorescente quando colocada sob luz ultravioleta.

O objetivo da pesquisa é verificar a eficácia do método de introdução de um gene externo no DNA desses animais.

Fonte: G1

Se ovelhas frequentassem balada, essa certamente seria a mais bandeirosa da turma. Todos a veriam chifrando o namorado com o barman e a idendificariam em qualquer ponto do estabelecimento. Depois do processo de Bullying movido contra o estado, ela ganharia outro contra os cientistas que causaram sua fluorescência. Seria manchete do Fantástico e Domingo Espetacular. Pacientemente enfrentaria as perguntas dos idiotas programas vespertinos e, finalmente, após algumas seções de lipoaspiração, lipoescultura e lipo-qualquer-coisa, seria brindada com um convite para posar nua para a revista Playboy.

Mensagem navegação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *